O fundador do convento

Frei Jerónimo de Jesus. Se já visitou o Convento da Sertã Hotel este nome não deve ser estranho para si.

 

Tanto na entrada como num dos quartos desta unidade hoteleira é possível encontrar inscrito o nome do homem que foi o fundador do Convento de Santo António.A história de vida deste frade é verdadeiramente sui generis. Nasceu em Viana do Castelo, no final do século XVI, sendo filho da poderosa família Fagundes. Pouco se conhece da juventude de Frei Jerónimo de Jesus e é só na idade adulta que o vamos encontrar na vila da Sertã a pregar a fé católica e a espalhar a ‘mensagem’ entre os povos das redondezas. 

A população tinha dele uma imagem de santo. Por vezes, percorria dezenas de quilómetros a pé para confessar os moradores dos lugares mais distantes ou somente para lhes dar algum consolo espiritual. Dizia-se que tinha premonições e até visões. Certo dia, deslocou-se a uma povoação vizinha na companhia de um outro frade e a meio do caminho virou-se para o colega e disse: “Apressa o passo, pois faleceu a tua filha espiritual, Luzia de Andrade”. E não é que quando o outro chegou à vila da Sertã, Luzia de Andrade falecera mesmo.

O seu papel na fundação do futuro Convento de Santo António foi fundamental, juntamente com o de Frei Cristóvão de São José. Ambos estiveram na primeira emanação do convento, numas residências junto à Ermida de São Sebastião. Só após a conclusão do edifício do convento os frades fixaram aí residência.
Todavia, Frei Jerónimo de Jesus morreu antes que a obra terminasse. Corria o dia 13 de Junho de 1635, quando exalou o último suspiro. Foi inicialmente sepultado na capela de São Sebastião mas mais tarde, em 1650, as suas ossadas foram trasladadas para a capela do convento.